Cálculo de alimentos: o que considerar?

O cálculo de alimentos é um processo extremamente importante para quando se organiza um evento onde as pessoas farão algum tipo de refeição, seja numa situação mais particular, mas principalmente em momentos corporativos.

Abaixo explicamos quais os itens que devem ser bem analisados para que se faça um bom cálculo de alimentos, garantindo um evento agradável. É só seguir lendo para saber o que fazer!

O que considerar para o cálculo de alimentos?

Abaixo evidenciamos os quatro itens mais essenciais que devem ser considerados na hora de organizar o cálculo de alimentos com o máximo de aproximação com a realidade do momento a ser realizado.

1. Evento

O tipo de evento a ser realizado irá ser um diferencial enorme na hora de realizar o cálculo de alimentos, já que cada um deles pede por alimentação diferenciada. Dentre os tipos mais básicos, temos:

  • Almoço.
  • Café da manhã.
  • Coffee break, que é uma espécie de pausa e pode ser realizada pela manhã ou de tarde.

Esse item deve ser bem estruturado antes do cálculo de alimentos, para que assim se saiba bem o que será servido.

2. Estrutura do evento

A estrutura seria principalmente se a alimentação será em pé, em mesas para sentar, ou mesmo daqueles tipos de mesas semelhantes à de bares, em que as pessoas apenas apoiam pequenos itens, mas ficam em pé.

Isso muda principalmente a maneira de servir os alimentos, o que exige não apenas bom cálculo, mas também a inclusão ou não de itens extra, como pratos, talheres, guardanapos, dentre outros.

3. Considere o público na hora de fazer o cálculo de alimentos

Em que aqui se deve realizar uma análise a partir de dois pontos de vista principais:

  • Média de quantas pessoas serão atendidas, já que esse número será essencial para que o cálculo de alimentos não seja nem muito grande nem menor ao que se espera de público.
  • Tipo de alimentação, considerando que algumas pessoas podem não consumir carne, alérgicos a alguns tipos de alimentos podem existir, ou mesmo se são adultos ou crianças, que exigem refeições diferenciadas.

Análises como essa poderão dar um pouco de trabalho, mas serão ótimas para que o seu cálculo de alimentos seja o mais aproximado possível.

4. Cardápio

Depois então de definir o evento e seu formato, bem como o público esperado e suas particularidades, é a hora de fechar o cardápio e colocar o cálculo de alimentos em prática.

Vejamos algumas opções por pessoa por tipologia de evento:

  • Almoço e Jantar – 5 docinhos de sobremesa; arroz (80g) ou risoto (100g); carne (250g); massa de acompanhamento (120g) ou massa de prato principal (200g); salada (50g); vegetais (100g).
  • Bebidas – refrigerante (700ml) ou suco natural (700ml); cerveja (1L); 1L vinho ou 1L de espumante para duas pessoas; 1L destilado para 6 pessoas.
  • Café da manhã ou Coffee-break – 2 frutas; 2 pedaços de bolo ou pão doce; 4 itens salgados; Café ou chá (700ml); suco ou água (300ml).
  • Coquetel – se ele for antes de uma refeição, calcule 8 salgados e 2 doces por cada pessoa. Se não houver refeição, dobre as quantidades.

O cálculo de alimentos depende então de diversos fatores, para que se organize um cardápio atrativo e que atenda às necessidades de todos.

Gostou desse texto? Continue explorando o blog da Bread and Company para ter acesso a outros conteúdos relevantes como esse. Clique Aqui!